Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O RAPAZ DAS ILHAS

06
Ago17

Alteração nas leituras de verão

Direitos Reservados

 

Outro dia, enquanto a Carolina arranjava o cabelo e eu desesperava com a demora e com o calor, dei uma volta pelo centro histórico de Angra do Heroísmo. E um bom passeio pelo centro de uma cidade sem uma entrada numa livraria nem é digno desse estatuto, portanto entrei na Loja do Adriano e dirigi-me à zona dos livros. Dei de caras com "O Citroen que escrevia novelas mexicanas", a segunda obra do Joel Neto - que se devia intitular por "A cor mais forte do arco-íris", só porque foi o meu conto preferido até agora. 

 

Tive que alterar as leituras de verão. Shakespeare estava a chatear-me um bocado - mas vou acabá-lo ainda antes do regresso às aulas - e quando encontrei este livro, o Tico disse ao Teco que "se não lês este livro agora, não contes comigo para os outros que estão planeados". E teve mesmo que ser. 

 

Tem sido um bom companheiro na praia - enquanto a Carolina vai refilando que o sol está a queimar demasiado e insiste para irmos à água - e a dois capítulos do fim posso reconfirmar que o Joel é um escritor do caraças! 

 

Desde um rapaz - o próprio narrador - que se vê atrapalhado para dar engate a uma de 3 raparigas que vêm à ilha, a um Citroen velho que começou por escrever umas frases e depois já umas histórias ficcionais, todo o livro é fantástico. Em poucas linhas passamos logo a gostar das personagens - que são simples, estranhas e misteriosas - e das histórias. 

 

Não sou critico literário - e mesmo que quisesse não teria bagagem para tal - portanto o que vos posso dizer é que estou a adorar, amanhã devo acabá-lo e recomendo!

 

Como já tenho 3 livros do Joel - este, o "Arquipélago" e "A vida no campo" - mandei-lhe mensagem a perguntar se já não era um leitor digno de um encontro para  assinatura dos livros. Ficou prometido para quando eu voltar do Pico e ainda antes do regresso a Lisboa. Na altura, talvez ele já tenha provado a aguardente de tangeria e já me diga se era boa ou não. 

 

Moral da história: a espera por uma namorada no cabeleireiro pode não ser assim tão má e...dada a hora e o cansaço com que estou a escrever isto, espero que não seja um desastre total! 

 

2 comentários

Comentar post

Segue-me nas redes

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

2 dedos de conversa

O RAPAZ NA RÁDIO

Continente: Das 17H às 19H

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D